Piccolo Rifugio Onlus
Mamma Lucia Fondatrice del Piccolo Rifugio ONLUS
Residenze per disabili
Piccolo Rifugio: sei case che sono anche famiglia per circa cento persone con disabilità, in tutta Italia. Fondatrice: la serva di Dio Lucia Schiavinato.
> Home > News > Todos a volta da eucaristia
Todos a volta da eucaristia
(0) Commenti

giovedì 28 luglio 2011

A associada ao Instituto secular Voluntárias da Caridade Anna Maria Colella representou o Piccolo Rifugio no encontro "Handicap e espiritualidade... para um espírito sem barreiras..." organizado a Belluno, que não fica distante de Vittorio Veneto.
Publicamos aqui a seguir o relatório de Anna Maria, concentrado no testemunho de Lucia Schiavinato e nos ensinamentos que ela deixou às Voluntárias da Caridade.


Piccolo Rifugio: um lugar aconchegante no qual se respira ar de acolhimento e serenidade.
São comunidades nascidas do coração, da sensibilidade, da inteligência de uma mulher humilde e simples, materna e forte: Lucia Schiavinato, que gastou a sua vida ao serviço de quem precisava realmente de ajuda.

Lucia vivia em íntima comunhão com o seu Deus, deste contato encontrava a força para uma atividade intensíssima da qual floresceram grandes obras como os Piccoli Rifugi. A Eucaristia é fonte e suporte da obra. É esta paixão pela Eucaristia que ilumina tudo o que Lucia faz. Até ao fim da sua existência, vivida sempre na presença do Senhor....

Lucia fundou o instituto secular das Voluntárias da Caridade: pessoas que dedicam a sua vida ao serviço dos mais pequenos, e em particular à assistência aos marginalizados.

Mamãe Lucia pedia de "entrar na Eucaristia e de se tornarem almas de adoração". Quando se tratou de dar ao Instituto das Voluntárias da Caridade uma conotação clara que lhe revelasse o carisma originário, pensou de acrescentar aos três votos da castidade, pobreza e obediência, um compromisso especial, além da participaçao à S. Missa, também pela Adoraçao Eucaristica diaria e, as vezes, de noite.

Ligou a Eucaristia aos seus Rifugi para os enfermos: a Eucaristia ao centro de cada casa, a capela o coração pulsante da família, Cristo Jesus adorado de dia e de noite.
A admiração de todos era: ver as cadeirinhas de rodas dos deficientes dispostas em circulo à frente da Eucaristia...

Uma doente disse:
"Mamãe Lucia me levou a ver a capelinha e fiquei admirada com toda aquela gente doente que estava em adoração perante a Eucaristia. Mesmo a gente da paróquia, jovens, crianças, adultos, vinham em turno para adorar Jesus Eucarístico.
Ele nunca estava sozinho. E quando às vezes estava sobrecarregada e angustiada devido à minha doença me lembrava do lugar que Mamãe Lucia me indicava. Punha-me à frente do Santíssimo: chorava e falava com Ele, e uma grande paz invadia o meu coração. Então entendia que o meu sofrimento tem um grande valor aos olhos de Deus, como me dizia sempre ela, Mamãe Lucia".

Lucia Schiavinato queria que fosse um grande clima de família a alegrar os Piccoli Rifugi: não deviam ser Institutos, mas lugares de serenidade e de alegria, de calor e de Amor.
Tinha compreendido bem que o sentido da dor se podia descobrir somente lá, perante a Eucaristia, perante Aquele que entra no coração do enfermo e lhe fala com o sopro do Seu Espirito e lhe faz compreender quanto o ama. E só assim existe a troca de Amor que redime cada um individualmente e toda a humanidade.

Também os deficientes nasceram para serem alguma coisa na Igreja. É o Grande Mistério da Redenção.
Todas aquelas pessoas que entravam na sua casa eram levados por Mamãe Lucia ao grau altíssimo da compreensão do sofrimento aceitado por Amor d'Aquele que foi cravado numa cruz por Amor e para procurar ali luz e graça.
Lucia dizia que cada Piccolo Rifugio é para o mundo um Evangelho aberto...

Mas vós no Piccolo Rifugio também tendes uma capela?

Certo. Ter uma capela significa celebrar vivendo a S. Missa dominical e também durante a semana. Quer dizer organizar momentos de adoração Eucarística. Quer dizer respeitar as celebrações dos tempos litúrgicos com os hóspedes da casa. Quer dizer procurar, através de algum encontro organizado, de dar a conhecer aos hóspedes que de alguma parte também existe Deus na vida deles.

Respondendo à pergunta tive a confirmação da grandeza dos nossos Piccoli Rifugi: ali dentro os hóspedes estão no coração de Deus. São acolhidos, antes que das pessoas, do Espirito da Eucaristia que é e permanece fonte e suporte de toda a obra dos Piccoli Rifugi.

As pessoas acolhidas devem ser sim curadas no corpo. Mas, segundo o desígnio Divino, através do carisma Eucarístico de Mamãe Lucia do qual estão emprenhadas até as paredes, devem ser curadas também no Espirito. Temos que elevar o seu ânimo às finezas e delicadezas do Eterno...

Anna Maria Colella
associada ao Instituto secular Voluntárias da Caridade

 

Commenti:
Commenta questa news: